Como foi usar o Uber nos EUA

Vou de taxi, ce sabe

tava morrendo de saudade…

Lembram dessa música dos anos 90 da Angélica?

Já era…

O Uber é uma startup americana, criada em 2009 que tem por objetivo conectar motorista e passageiros para o transporte com todo o conforto e segurança. A empresa usa o conceito de E-hailing.  Segundo dados do Wikipedia, E-hailing é o ato de se requisitar um táxi através de um dispositivo eletrônico, geralmente um smartphone. Ele substitui métodos tradicionais para se chamar táxis, como ligações telefônicas ou simplesmente esperar ou ir à busca de um táxi na rua. O sistema oferece vantagens quantos aos taxis, sendo um serviço mais rápido, com facilidade no pagamento e custos menores.

Encontrei um post bem legal que explica a origem, e como funciona o Uber.

Opinião de quem já usou fora do Brasil.

Nos Estados Unidos e Europa o Uber ganhou força total. E lógico, já arrumou briga com os taxistas em todas as cidades que foi implantado, nada muito diferente do que houve na cidade de São Paulo. No Brasil já estão atuando também em Belo Horizonte, Rio de janeiro, Brasilia, Goiânia, Porto Alegre e em Campinas.

Meu amigo Ricardo foi a Las Vegas em dezembro/2015 e teve uma experiência nada agradável com o Uber. Usando o aplicativo ele solicitou o carro no hotel onde estava hospedado, o Bellagio.

Era a primeira vez que ele estava usando o Uber. O motorista chegou ao local, um armênio, radicado nos EUA. Ricardo disse onde queria ir, e o motorista disse que morava perto do local de destino, e que “seria um prazer levá-lo”. E eles foram batendo papo.

Quando meu amigo chegou no destino, uma loja de artigos esportivos, ele perguntou ao motorista “se estava tudo ok”, e “se cobraria tudo no cartão de crédito”.

O motorista disse prontamente que não! que o Ricardo deveria pagar 20 doletas pela corrida. Meu amigo achou estranho, mas pagou.

O motorista disse que morava ali perto e se quisesse, ele o levaria de volta ao hotel.

Quando Ricardo saiu da loja, o motorista já estava na porta, e disse ao Ricardo que deveria chamá-lo pelo aplicativo novamente. E foi assim que ele fez.

O motorista o levou de volta ao Bellagio, e lhe cobrou mais $ 20 por mais essa corrida. Em poucos minutos, Ricardo recebeu e-mail do seu cartão de crédito e viu que havia sido cobrado $ 26 e $ 24 do seu cartão pelo Uber referentes a essas 2 corridas.

Ele ficou muito bravo… Mandou e-mail para o Uber, e eles responderam no outro dia. Ricardo explicou tudo o que houve e o Uber estornou $ 40 que ele havia pago diretamente ao motorista, e ainda pediram desculpas a ele.

Novamente, Ricardo precisou do Uber, usou o aplicativo e correu tudo bem. Os outros motoristas lhe disseram que não tinha que pagar nada ao motorista nem gorjeta.

Perguntei a ele, então Ricardo como você avaliaria o Uber?

Ele respondeu prontamente: “eu usaria Uber quantas vezes precisasse”.

Existem muitos posts que ensinam a usar algumas ferramentas do Uber. Considero importante por exemplo, saber como pedir reembolso no caso de um cancelamento, que você pode aprender através deste link.

E ainda, se encontrar um motorista como o Ricardo, aprenda a relatar um problema com a corrida ou com o motorista.

No site reclameaqui você pode encontrar as principais reclamações dos usuários do Uber no  Brasil.

Costumo alugar carro nas minhas viagens. Mas no final do ano, ficamos sem carro uns 2 dias e estávamos numa estação de ski, numa pequena cidade em Salt Lake City, com 5 mil habitantes. O concierge me orientou: use Uber, nosso melhor serviço. E de fato, carros são  de luxo, motoristas educadíssimos, e tudo é resolvido pelo aplicativo, principalmente o pagamento.

Há ainda parcerias do Uber com alguns hotéis, onde os hóspedes cadastrados têm desconto de USD 20 na primeira corrida.

E aí, vai de taxi ou Uber?

Sobre o autor

A blogueira é professora / gestora universitária. Quando não está trabalhando, sai para explorar lugares e comidas pelo planeta. Ensina e aprende trocando opiniões sobre viagem.

Relacionados