7 coisas que os Cruzeiros Marítimos têm em comum

Não importa o destino: Costa do Brasil, Mediterrâneo, Caribe, Ásia, Pacífico, etc. Todos os cruzeiros tem algumas coisas básicas para te oferecer e itens em comum.

Não sou uma veterana em cruzeiros mas já tive algumas experiências interessantes. Consultei um casal de amigos que fez vários tipos de cruzeiros, e depois de ler muitos posts de colegas blogueiros e de pesquisar as cias que vendem cruzeiros, seus navios, e o que oferecem, percebi que há algumas coisas em comum, que vão te dar uma noção geral do que acontece num cruzeiro.

A decisão de onde fazer o cruzeiro depende do orçamento. Se fizer na costa brasileira, você economiza no aéreo. No entanto, tem um número limitado de cruzeiros que saem de Santos ou do Rio de Janeiro rumo ao nordeste ou a Buenos Aires. Sem contar a temporada, que sempre termina em março.

Os cruzeiros pelo Caribe são muito tradicionais e muito procurados, pela beleza, mar calmo, variedade de opções e custos. A maioria sai de Miami e Fort Lauderdale.

Já os cruzeiros pela Europa podem ser mais luxuosos e caros, com uma grande variedade de roteiros com paradas por diversas cidades da Europa.

No Pacífico e na Ásia, você gastará mais seja no aéreo, seja no próprio cruzeiro. Muitos são considerados exóticos, com imagens do paraíso a cada lugar.

No Alasca, a pegada é outra, sempre no verão, com paisagens exuberantes das geleiras.

Vale ressaltar que cada destino de um cruzeiro e cada navio têm suas particularidades, e cada experiência é única, no entanto, todos eles tem pelo menos 7 coisas em comum:

# 1 – Podem chacoalhar

Cruzeiro

Não adianta achar que porque um cruzeiro anda pela Costa ele não vai chacoalhar. Vai sim. E pode chacoalhar muito. Na Costa Brasileira por exemplo, o Atlântico é muito aberto, o mar é “mexido”, às vezes muito, as vezes muito mesmo. A boa notícia é: você se acostuma, na maioria das vezes no segundo dia começa a melhorar. Se não melhorar também tem jeito!

O Caribe é conhecido por ter um mar “calmo”. De fato, no entanto, por lá passam  furacões, tormentas, e mudanças climáticas causam ventos fortes, que deixam o mar mexido. A mareada é inevitável.

Mas e o tamanho do navio, influencia? Sim, quanto maior, menos se sente a mexida. E nos navios modernos essa mexida é atenuada pelo sistema de estabilizadores. O maior de todos, Allure of the Seas, com capacidade para 8 mil pessoas a bordo, assim como seu irmão gêmeo, Oasis of the Seas, ambos da Royal Caribbean, chacoalham um pouco, dependendo do vento. Alguns são os clássicos das “mexidas”: aqueles que saem de Santos e vão para  Buenos Aires, e mais ainda, aqueles que passam pelo Cabo Horn, indo até o Pacífico. Então, se você não se sente bem na mexida, deve levar medicamentos para náusea. Existem várias opções deles, e vale conversar com seu médico antes da viagem.

# 2- “All inclusive”, mas nem tudo.

Bebidas alcoólicas e refrigerantes não são incluídos e fazem parte de uma pacote que você pode adquirir a parte,  que não custa barato. O custo, depende do cruzeiro, do navio e de quantos dias de navegação.

No all inclusive está incluído água não engarrafada, chás e sucos reconstituídos. Nada de suco de laranja espremido na hora…

A comida é incluída sim, mas sem sempre é gourmet. Os navios tem diferentes níveis de comida que oferecem. Se sua expectativa é comer camarão, lagosta ou picanha a vontade, não conte com isso. Tem excelentes restaurantes nos navios, mas os melhores, são pagos!

Não que a comida dos restaurantes do all inclusive sejam ruins, nada disso. Só não tem o requinte e nem os regalos de um restaurante gourmet. Mas você comerá bem e a vontade em qualquer cruzeiro. Esse é um dos principais motivos pelo qual os cruzeiros tem um bom custo benefício: comida boa incluída.

O café da manhã costuma ser farto, servido em sistema de buffet, assim como o almoço. No jantar, a coisa muda um pouco, com a opção de jantar à francesa onde você escolhe 1 dentre 5 ou 6 opções de prato principal, com horários pré-determinados.

# 3- Existem muitas atividades a bordo

Cruzeiro tobogam

Sim, dá para se divertir muito! Você decide: tomar sol, banho de piscina, hidromassagem, participar das atividades em volta da piscina, no hall principal, exercitar-se na academia, correr nas esteiras, na quadra de esportes, ou ainda se aventurar nos Casinos. Existem navios com atividades das mais variadas, cada qual com sua atração principal: grandes tobogans, FlowRider – simulador de ondas, mini-golf, arvorismo, parede de escalada, salas de cinema,  shows, inclusive da Brodway, patinação no gelo, noites temáticas, night club, salão de jogos, videogames, etc.

O navio é preparado para que você se divirta. Ou descanse. It’s up to you!

DSC02859

# 4- As paradas são essenciais, mas planeje para não ter surpresas!

Cruzeiro porto Cozumel

As paradas muitas vezes são as atividades mais esperadas… em fim por o pé na terra, andar nas feirinhas, passear e curtir uma praia. São várias as opções que as paradas te oferecem.

O que é muito comum: ao descer, inúmeros motoristas de taxis, vans  e “agentes” vão te abordar e oferecer seus serviços “maravilhosos”. Bem, confie: normalmente não são tão maravilhosos assim. É tudo muito caro, e o preço vai diminuindo conforme você se distancia da saída do porto, onde as primeiras ofertas aparecem. A concorrência é grande, aproveite-se disso!

Vale uma pesquisa bem feita antes de embarcar. Verificar as opções, as opiniões de quem já passou por ali, consultar fóruns para não entrar em roubada.

# 5- Cabines externas x cabines internas

Cabine ExternaCruzeiro Cabine Interna

Simples. Todos os navios tem suas opções de cabines externas seja com varandas ou apenas com aquela escotilha, ou janelinha redonda, ou janelão e as cabines internas, conforme as fotos acima. Muitas pessoas acham que as cabines internas ficam no porão do navio, abaixo do nível do mar. Isso não acontece mais nos navios modernos. Todos são acima do nível do mar, e as cabines internas ficam no meio dos corredores, entre as externas/com ou sem varanda.

A escolha depende do que você quer do seu cruzeiro. A cabine interna é mais barata, sempre, invariavelmente. E dependendo do tipo de cruzeiro, você irá para sua cabine somente para tomar banho e dormir. O tamanho das cabines é sempre pequeno, com exceção das suites top.

Uma opção muito procurada é a cabine com varanda, normalmente do mesmo tamanho da externa porém com uma pequena varanda e 2 cadeiras para você admirar o mar com exclusividade. O tamanho dos banheiros é igual nas opções interna, externa, com varanda.

# 6- Reserve tudo antes, desde jantares até as atividades

Cruzeiros são viagens programadas “ao extremo”. Você tem os dias certos para a parada, e os horários são rigorosamente marcados, do tipo de 8:00 hs às 16:00, por exemplo. Você tem horários para as refeições, até mesmo no sistema free style da cia Norwegian. Então, deve reservar os restaurantes para os dias que estiver no navio.

Normalmente, as reservas são  para os jantares, com 2 ou 3 turnos: 18:00 às 21:00 hs, com mesas marcadas. Os shows também exigem reservas. E cuidado! você pode ficar sem assistir um show se não se programar.

# 7- A  programação poderá mudar a qualquer momento

Mapa Cruzeiro

As paradas em alguns lugares podem ser canceladas por causa do mau tempo. É muito comum acontecer isso na América do Sul, por exemplo em Buenos Aires. E se a mudança climática acontecer depois que você estiver em terra, pode ter que viajar de ônibus até um próximo porto onde o navio pegará você!

Mesmo no mar calmo do Caribe, uma parada pode ser cancelada por causa do mar mexido. Alguns lugares não possuem portos para o desembarque seja por questões estruturais ou ambientais. Desta forma, são utilizados “tender” que são pequenas embarcações para levar os passageiros do navio atracado até a terra. Sendo assim, o comandante pode, diante da previsão do tempo cancelar a parada.

Outra coisa que pode acontecer: mudança de rota. Se no meio da rota há uma previsão de furacão por exemplo, o comandante, alterará a rota, para outra ilha preparada para receber aquela cia ou gastar o dia navegando mais devagar até o próximo destino de parada. Tudo dependerá da previsão do tempo.

Se coubesse um #8 item neste post, eu diria, “cruzeiros marítimos são legais”!

Cada qual do seu jeito, com seu tamanho, com sua duração. Não é a toa que se tornou um tipo de viagem com muitos adeptos “viciados”, basta ler o fórum Cruise Critic, e ver quantos veteranos em cruzeiros estão compartilhando suas opiniões lá.

Eu recomendo!

Sobre o autor

A blogueira é professora / gestora universitária. Quando não está trabalhando, sai para explorar lugares e comidas pelo planeta. Ensina e aprende trocando opiniões sobre viagem.

Relacionados